sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Roséola

Olá, mamães!

Informação é palavra de ordem na vida de uma mãe, principalmente para as de primeira viagem como eu, onde tudo é absolutamente novo e desconhecido. Eu nunca tinha ouvido falar em Roséola, mas alguns bebês das minhas amigas do grupo de "mamães de Fevereiro de 2013" tiveram, e aí fui descobrir que é uma doença super comum em bebês, principalmente no primeiro aninho de vida.



É uma doença "simples" de se tratar, mas como envolve febre alta, sempre acaba nos deixando mais prepcupadas. Por definição, a roséola é uma daquelas doenças inofensivas da infância que deixam os pais malucos de preocupação. Ela começa com uma febre bem alta, de forma repentina. 



A roséola é causada pelo vírus do herpes humano tipo 6 (HVH-6) e 7 (HVH-7), e é transmitida pela saliva (pense em todos aqueles brinquedos que são mordidos por todas as crianças da escolinha, no parque ou qualquer outro lugar onde seu bebê tenha contato com outros pequeninos). É difícil identificar onde ocorreu o contágio, porque a roséola é transmitida quando a erupção de pele ainda não apareceu (e portanto ela ainda não foi diagnosticada), e o período de incubação vai de 5 a 15 dias. 



A roséola tem um padrão bem característico, de acordo com o esquema a seguir: 

• febre alta, repentina e contínua, que fica entre 38,3 e 42,2 graus, durante três ou quatro dias, e que desaparece tão rápido como veio 
• além da febre, sintomas como nariz escorrendo, tosse, uma leve diarréia, falta de apetite e de energia 
• quando a febre vai embora, a pele começa a ficar manchada. A erupção costuma começar no tronco, e depois vai se espalhando na direção do pescoço e das extremidades, e desaparece em algumas horas ou em até três 

Apesar de ser uma doença comum e simples, vale conversar com o pediatra, por precaução. A maioria dos médicos prefere ser avisada de uma febre tão alta em uma criança de menos de 2 anos. O médico deve orientá-la a observar a criança e prestar atenção para ver se a erupção aparece depois de alguns dias. Se a febre persistir por mais de três dias ou a erupção for diferente da descrita, é melhor levar a criança de volta ao médico. 




Não há tratamento contra a causa da doença, apenas para aliviar os sintomas. 
Na fase da febre, mantenha seu filho confortável, dando bastante líquido para evitar a desidratação. Administre antitérmicos se a febre estiver muito alta e a criança estiver claramente incomodada. Depois que a febre vai embora, a criança ainda pode ficar amoadinha por alguns 

O maior cuidado deve ser mesmo com relação à febre, pois a febre muito alta provocada pela roséola às vezes pode causar uma convulsão febril, que pode ser assustadora, embora na maioria dos casos não traga nenhuma consequência à saúde da criança. Em situações muito raras, o estágio febril da doença pode levar à meningite ou, mais raramente ainda, à encefalite (inflamação do cérebro). 

Mas, durante a fase febril, ainda não dá para saber se se trata de roséola, porque a erupção só surge depois. Isso quer dizer que seu filho estará sob observação por causa da febre alta, e qualquer sintoma preocupante deve ser comunicado ao médico. 

Espero que estas informações sejam úteis, principalmente para tranquilizar as mamães! 

Beijokas,
Gi e Nina 

Fonte: revista crescer, babycenter brasil

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Curtiu? Aqui tem mais!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...